Ralicross de Montalegre, Nacional A1.6 e Super 1600.

Nacional A 1.6
O regressado Vitor Sousa não passou dos treinos, o Citroën Saxo recusou-se a colaborar, com problemas de mecânica.
Leandro Macedo, Citroën Saxo, veio para vencer. Em segundo após mangas, o jovem não deu tréguas aos seus adversários e venceu a final.
Tiago Ferreira, Peugeot 106, foi quarto após mangas, depois de ter falhado a segunda corrida de qualificação. Na final foi seu o terceiro lugar.
Em luta pelo lugar da frente do Campeonato estão Américo Sousa e Leonel Sampaio, ambos em Citroën Saxo. Sampaio levou, para a prova, uma vantagem de sete pontos.
Após as qualificações, Sousa comandava, enquanto Sampaio detinha o terceiro lugar.
Dada a partida para a final, com Sousa na pole. Sampaio comanda o pelotão, após a primeira curva, com Macedo a aguardar um deslize. A ida à joker alterou as posições e Macedo passa a comandar.
Macedo vence a final, Sousa é segundo e Sampaio é o terceiro a cortar a meta. Uma penalização, após um toque com Tiago Ferreira, leva Sampaio ao quarto lugar. Ferreira é terceiro na final.
A divisão está ao rubro, ainda sem Campeão virtual, a prova de Sever do Vouga promete.

Leandro Macedo vence A1.6


Super 1600
A final da Super 1600 ficou marcada com alguns incidentes, que levaram a penalizações.
Joaquim Machado, Peugeot 208, não teve a sorte do seu lado. Na terceira corrida de qualificação, ficou sem travões, fruto de um toque. No final da reta da meta, Machado valeu-se da caixa para tentar diminuir a velocidade, mas o corretor fez o carro capotar. Ficou de fora da quarta corrida, enquanto a equipa recuperava a viatura. Foi seu o sexto lugar após mangas e o terceiro na final.
António Sousa, Peugeot 208, esteve imparável nas corridas de qualificação, vencendo três. Era sua a pole para a final. Rogério Sousa, Ford Fiesta, foi segundo após qualificações.
Jorge Machado, Citroen C2, terceiro após quarta corrida, foi o vencedor na final. É o único piloto a repetir o lugar mais alto do pódio, após ter vencido em Mação.
André Sousa, Ford Fiesta, foi quarto nas qualificações e segundo na final.
Bruno Gonçalves, Citroen Saxo, não acabou a final, após um toque com José Eduardo Queirós, Peugeot 206, a quem foi aplicada uma penalização de dois lugares.
Na final António Sousa rodou na frente, durante a maioria da corrida. Na saída da joker, Rogério e António tocam-se, danificando as viaturas. Ficou por ali a prova dos dois pilotos. António Sousa foi penalizado e desceu dois lugares.
As contas do Campeonato foram adiadas para Sever do Vouga.

Jorge Machado repete vitória

 

Joaquim Machado

Pin It
rodape_2.png
Go to top
JSN Boot template designed by JoomlaShine.com